Transposição do Morro do Formigão – Tubarão/SC

Em continuidade à implantação do Projeto de Ampliação da Capacidade e Modernização da Ligação Rodoviária do trecho Florianópolis/SC-Osório/RS – BR-101 Sul, encontra-se em execução pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, as obras da Transposição do Morro do Formigão, no município catarinense de Tubarão.

O projeto prevê a Transposição do Morro do Formigão através de um túnel Classe A, tipo Interurbano monodirecional simples de 500 m de extensão, no segmento km 337,8 ao km 339,2.

O traçado se desenvolve na direção do maciço do morro, à direita da pista existente, com um afastamento máximo de 90 metros em relação ao eixo atual da BR-101.

Os principais elementos da seção transversal são:

· Pista de rolamento: 2 x 3,60 m;
· Acostamento interno: 1,00 m;
· Acostamento externo: 3,00 m;
· Passarela no interior do túnel: 1,60 m.

O túnel apresenta em toda a sua extensão, três tipos de seções de escavação, a saber:

a) Seção 1 – com área de 153,31m², aplicável em túnel em solo (Maciço Classe IV ou V) e túnel em rocha com baixa cobertura (inferior a 11,00m). O vão de escavação é
de 15,90m e a altura 11,25m.

b) Seção 2 – com área de 172,24m², aplicável em túnel em solo (Maciço Classe IV ou V). O vão de escavação é 15,90m e altura de 12,07m.

c) Seção 3 – com área de 150,17m², aplicável em túnel em rocha (Maciço Classe I, II e III). O vão de escavação é de 15,90m e a altura 11,25m.

A estrutura de pavimento prevista prevê a execução de uma camada de rachão, de espessura variável, conforme a quota da soleira do túnel. Sobre o rachão, regularizado com material britado, será executada uma camada de brita graduada de 12 cm de espessura a qual receberá uma camada de 10cm de concreto compactado a rolo. E por fim uma placa de concreto simples de 22cm espessura

Concluída a escavação, o revestimento final, a pavimentação e as sobrestruturas, iniciará a montagem de uma série de instalações que permitem o escoamento do trânsito sem inconvenientes.

As principais instalações, reduzidas ao mínimo indispensável, compõem o sistema operacional, e são as seguintes:

- Sistema elétrico;
- Sistema de ventilação;
- Sistema de iluminação;
- Sistema de detecção e alarme de incêndio;
- Sistema televisivo;
- Telefonia e emergência;
- Sinalização luminosa;
- Central de monitoramento;
- Subestação;
- Sistema de automação e supervisão.

O detalhamento do Plano Básico Ambiental – PBA, conforme requerido na LI nº 807/2011, de 14/07/2011 e Autorização para Supressão da Vegetação nº 549/2011, ambas com validade para 2 anos e datadas de 14/07/2011, discrimina 12 Programas e 10 Subprogramas Ambientais, a saber:

Programa Ambiental para a Construção;

Programa de Recuperação de Áreas Degradadas e Passivos Ambientais;

Programa de Gerenciamento de Riscos Ambientais;

Programa de Monitoramento dos Corpos Hídricos;

Programa de Controle de Supressão de Vegetação;

Programa de Salvamento de Germoplasma Vegetal;

Programa de Monitoramento e Controle do Atropelamento da Fauna;

Programa de Comunicação Social para as Populações do Entorno do Empreendimento;

Programa de Desapropriação;

Programa de Prospecção, Monitoramento e Resgate Arqueológico;

Programa de Educação Ambiental;

Programa de Gestão e Supervisão Ambiental.

 

Localização do empreendimento