APRESENTAÇÃO
Meio Ambiente  
Uma Obra Sustentável  
Rodovia e Progresso  
 
;

A rodovia duplicada traz benefícios para a população de 25 municípios nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A rodovia atravessa 10 sedes municipais; sete em Santa Catarina (Palhoça, Paulo Lopes, Capivari de Baixo, Tubarão, Araranguá, Sombrio e Santa Rosa do Sul); e três no Rio Grande do Sul (Osório, Três Cachoeiras e Terra de Areia).

A obra reforça a economia regional, facilitando a ligação com os outros Estados e com os Países do Mercosul. A produção agropecuária e industrial será escoada com mais rapidez, tornando-se mais competitiva no mercado internacional. Além disso, a restauração e a construção de nova pista irá propiciar a interligação multimodal dos pólos produtivos aos portos marítimos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, bem como a integração econômica regional e nacional.

Com a ampliação da capacidade e modernização da rodovia, os municípios deverão fortalecer sua economia e gerar empregos. A via, que hoje tem um fluxo de mais de 20 mil veículos diários, terá uma perceptível melhoria no movimento contínuo de tráfego de veículos, além de um resultado prático de economia de combustível. 


Cuidados

A duplicação da BR-101 Sul beneficia milhares de habitantes por meio dos programas sóciombientais executados em paralelo às obras de engenharia. O empreendimento envolve a solução de questões como o apoio às comunidades indígenas Guaranis, a grupos remanescentes de quilombos e a moradores residentes na faixa de domínio.
 
Para o atendimento aos indígenas, sobretudo a aquisição de terras (regularização fundiária), o DNIT repassou à Fundação Nacional do Índio – FUNAI, R$ 11 milhões. No total foram contempladas nove comunidades, cinco em Santa Catarina e quatro no Rio Grande do Sul. São elas: Cambirela, Praia de Fora, Morro dos Cavalos e Massiambu, no município de Palhoça/SC; Cachoeira dos Inácios, no município de Imaruí/SC; Campo Bonito, no município de Torres/SC; Barra do Ouro, nos municípios de Maquiné, Santo Antônio da Patrulha e Riozinho/RS; Riozinho, no município de Riozinho/RS e Varzinha, nos municípios de Caraá e Maquiné/RS. Atualmente são treze as comunidades indígenas beneficiadas em função da realocação parcial ou total de algumas comunidades.

Com a duplicação da BR-101 Sul, foi ampliada a faixa de domínio da rodovia. Os residentes dessas áreas recebem indenizações e nos casos especiais foram reassentados, somente no RS. 

Os usuários da rodovia são beneficiados por um amplo plano de prevenção e atendimento a acidentes com cargas perigosas, desenvolvido em parceria com a Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros de ambos os estados.